binomo banner


 

Todo mundo que vai prestar um vestibular, após terminar o colégio, sabe: há cursos que são de baixíssima empregabilidade, apesar de serem áreas extremamente importantes para nossa sociedade.

São cursos que exigem um “algo a mais” do graduado, porque seus nichos de trabalho são restritos, os salários nem sempre são bons, e a concorrência é enorme.

Mas são cursos que movem as pessoas que os fazem, porque suas áreas de atuação não são um “mover a máquina social”, como é, por exemplo, um analista de sistemas de um banco.

Isso é, um analista de sistemas de um banco tem, como ocupação, fazer um sistema bancário funcionar. Ele precisa pensar a parte de programação, precisa estudar linguagens técnicas, precisa implementar sistemas.

O trabalho de um analista de sistemas tem impacto direto na sociedade.

Mas e quanto a um Ator? Um teólogo? Um filósofo? São profissionais com uma função importante, dentro da cultura humana, mas, infelizmente, pouco valorizados dentro da uma cultura do “gerar renda”.

Quais são os cursos que sobrem esse paradigma? Confira:

 

1.      Teólogo

Um teólogo [e alguém que estuda Teologia, isso é, um campo do saber que envolve Antropologia, Filosofia, História e até mesmo Psicologia, para gerar um conhecimento sobre as manifestações religiosas na humanidade.

É um curso que, quase sempre, é feito por pessoas que vão integrar um corpo ecumênico (são membros de uma igreja, terreiro, templo ou instituição religiosa).

Assim, a despeito da enorme importância que existe em estudarmos sobre religiões, se você se formar em Teologia, há poucas vagas.

Elas envolvem, diretamente, a religião: atuar em um grupo de mídia religioso, integrar uma ONG ligada a um templo ou ser professor de Teologia.

 

2.      Artes dramáticas

É inegável que precisemos de atores, diretores e roteiristas. Há milhares de produções de TV, Cinema, Internet e Streaming todos os anos, além de filmes publicitários, teatro e trabalhos como dublagem e narração.

Porém, os trabalhos mais rentáveis e estáveis são difíceis de se conseguir. Alguém formado em Teatro não vai, imediatamente, ser um ator de padrão global.

E mesmo em filmes publicitários, há uma enorme concorrência.

Assim, que se forma em artes dramáticas, provavelmente vai, no primeiro momento, trabalhar muito, ganhando pouco. Uma alternativa (também com poucas vagas) é sendo professor de teatro.

 

3.      Artes visuais

O mercado de artistas visuais é bem restrito. A grande parte das vagas é em produção de mídias. Isso é, você vai trabalhar produzindo imagens.

Empresas de publicidade contratam artistas e designers, para esse tipo de trabalho.

Outro campo que tem uma empregabilidade razoável é na indústria editorial.

Nesse campo há cargos como “colorista”, “arte-finalista”, “letrista”, entre outros. Um exemplo disso que estamos falando: franquias de personagens de HQs tradicionais. Há uma enorme indústria por de trás delas.

Porém, não são tantas vagas assim. Muitos artistas terminam por abraçar a docência, e fazem da produção de arte, uma ocupação secundária, e eventualmente, voluntária.

Assim, não faça Artes Plásticas esperando ser o próximo Van Gogh.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original