No dia 04 de outubro de 2021, as duas principais redes sociais dos nossos dias – o Facebook e o Instagram – e nosso principal meio de comunicação virtual – o WhatsApp – sofreram uma “pane geral”: ficaram sem funcionar entre 13 horas e 19 horas, do horário de Brasília.

Isso, como era de se esperar, causou um “desespero coletivo”, no sentido que, de repente, muitas pessoas ficaram perdidas, sem saber como contactarem-se, sem conseguir realizar transações comerciais.

Nem tudo foi o mais completo caos, entretanto. Outros sites e aplicativos continuaram operando, e muitos usuários se utilizaram desses, para realizarem suas atividades.

Já pessoas menos afoitas às redes fizeram aquilo que, um dia, fazíamos sem pensar muito: mandaram e-mails, telefonaram, ignoraram tudo e seguiram a vida etc.

Porém, essa pane trouxe algumas lições; alguns ensinamentos que, talvez, tivéssemos esquecido, apesar de sempre termos convivido com elas. Será que você tirou alguma lição do dia de ontem? Confira:

 

1.      Faça uma comunicação multimídia

O que a pane geral mostrou a todo mundo é que o mundo, hoje, é muito dependente das redes sociais, para conseguir se comunicar e para conseguir trabalhar.

Muitas pessoas anunciavam seus serviços, apenas, por Instagram e Facebook. Um erro, afinal, para você ser encontrado – e fazer negócios – você precisa estar em diversas mídias.

Antigamente, era compreensível que a propaganda fosse limitada por alguns meios de comunicação. Havia o telefone, as cartas e a comunicação direta.

Hoje não: temos diversas formas de sermos contatados, e quase todas são imediatas. Assim, não se limite ao Instagram, Facebook e WhatsApp. Invista em sites de anúncios, Telegram, site pessoal e, porque não?, publicidade impressa

 

2.      Na falta de avanços, vá pelo tradicional

Muita gente esta(va) desabituada a usar o telefone. Eu mesmo não costumo fazer ligações telefônicas, pela facilidade que é simplesmente mandar um áudio pelo “zap”.

O que a crise nos mostrou, entretanto, é que às vezes, os avanços e tecnologias não funcionam; sofrem problemas maiores que nossa capacidade de resolução.

Quando essa situação acontece, não há outra alternativa: é preciso voltar aos métodos tradicionais, por mais lentos ou ultrapassados que eles sejam.

 

3.      Não condicione o seu trabalho a uma tecnologia passível de falhas

O que a “pane geral” das redes nos provou é que, muitas pessoas fazem com que sua fonte de renda seja, exclusivamente, por esses meios.

Em alguns casos, como no caso de videoaulas ou comércio, é compreensível que essa dependência aconteça. Entretanto, é uma atitude arriscada. Seu trabalho precisa existir independente das redes sociais.

Falhas dessa natureza podem acontecer. Se você não estiver pronto para contorná-las, seu lucro diário diminuí.

 

4.      Não reduza suas relações pessoais às redes sociais

Um dos maiores problemas da “pane geral” foi de pessoas que precisavam se comunicar e não conseguiram.

Isso aconteceu devido ao fato de muitas relações interpessoais dependerem, exclusivamente, de contatos via redes sociais.

Assim, pensando numa próxima “pane” (sim, acontecerá), mudar a forma como nos relacionamos é vital.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original