Um dos sites de redes sociais mais populares dos últimos anos é o… LinkedIn! Talvez a resposta surpreenda um pouco quem não está ligado no mundo empresarial.

Mas o fato é esse: o LinkedIn é uma rede social que se tornou muito popular nos últimos anos, devido às possibilidades de conexões e trocas que a rede proporciona.

Antes visto como mero “currículo online”, hoje o LinkedIn e o espaço para quem busca trocar experiências e informações, busca conhecer trabalhos diferenciados dentro de sua área, procura dividir cases de sucesso, entre outros.

Muitas pessoas, inclusive, alimentam o LinkedIn, constantemente, com artigos, reportagens sobre seu emprego e carreira, com orientações vocacionais e de vida, entre outros.

Já nas comunidades, por vezes, acontecem debates sobre questões inerentes àquela carreira.

Por exemplo, um gestor de finanças pergunta qual estratégia de mercado usar para reduzir custos, sem demissões em massa.

Coisas dessa natureza. O LinkedIn é isso: um espaço para crescer profissionalmente, e criar uma rede de contatos e oportunidades.

Agora, existem formas erradas de usar o LinkedIn. Formas que vão totalmente contra o propósito do site. Você sabe que formas são erras?

Confira:

 

1.      Usar o LinkedIn para divulgar fatos pessoais

Algumas pessoas usam o LinkedIn para divulgar fatos pessoais. Fotos na praia, ou das férias, divulgar emoções e reações à notícias, textos pessoais.

Um erro, o LinkedIn é para divulgar informações profissionais, e de carreira.

Por exemplo, se você está indo a um café diferente no centro da cidade, não é necessário divulgar pros outros – a não ser que sua área de atuação seja nesse nicho. E ainda assim, não é simplesmente divulgar que você foi a esse lugar: você precisa divulgar e relacionar sua ida ao seu trabalho.

 

2.      Divulgar fotos descontraídas

Você até pode divulgar fotos no LinkedIn, desde que sejam relacionadas ao seu trabalho.

Fotos na praia, fotos do fim de semana, fotos de festas de família, e outras imagens que não tenham relação com seu emprego, formação ou carreira não devem ser divulgadas no LinkedIn.

Todos temos vidas íntimas, mas não é importante que os outros conheçam elas.

 

3.      Fazer spam

Divulgar seu produto ou marca, divulgar um curso, um serviço ou qualquer outro tipo de postagem de natureza comercial é spam, isso é, uma postagem publicitária repetitiva.

De minha experiência pessoal, afirmo que 99% das pessoas detestam spams, salvo se elas estão buscando aquele serviço. Então, fazer spam no LinkedIn é um dos piores “queima-filme” da rede.

Se você faz isso, seu perfil fica marcado, eventualmente ele é denunciado (você corre o risco de ter o perfil bloqueado).

Se você quer divulgar seu serviço, crie um perfil empresarial, aposte em publicidade paga, comente sobre o serviço em passant em postagens de conteúdo…

 

4.      Criar polêmicas

Criar polêmicas é uma das piores formas de fazer seu perfil “aparecer”. Se um lado, você cria contato com apoiadores, mas de outro, você fica marcado, evita pessoas que não querem aborrecimentos, passa uma imagem errada.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Abrir Chat