binomo banner


 

Um dos grandes medos de quem está terminando uma faculdade é, justamente, o que fazer após o fim do curso. Mais especificamente, o que fazer profissionalmente.

Isso acontece devido ao fato de algumas áreas serem, de fato, um pouco restritas, e aqui não estamos só falando em cursos como Artes Dramáticas ou Teologia (cursos com um nicho de mercado limitado e específico).

Algumas áreas como Turismo, Jornalismo e áreas relativas à Meio-Ambiente têm suas vagas muito a depender das flutuações da Economia, pois os cargos que eventualmente surgem são cargos de demanda.

Outras áreas, como História, Geografia e Sociologia, têm baixa empregabilidade fora da docência (que, por sua vez têm baixos salários), devido à natureza de seu trabalho: são áreas que envolvem muito mais pesquisas.

Logo dependem de bolsas governamentais ou privadas, ou projetos de pesquisa específicos.

Porém, há algumas áreas nos quais sempre existe uma demanda de profissionais. Principalmente, de profissionais com formações específicas. Confira.

 

1.      Medicina e suas especializações

Muitos médicos podem afirmar que há lugares do Brasil nos quais a profissão ocorre a duras penas, por falta de equipamentos, remédios e infraestrutura.

É verdade. Porém, não se pode negar: há uma carência de médicos no Brasil.

Seja para fazer um trabalho paliativo ou especializado, seja pra atuar em grandes centros ou cidadelas, um médico brasileiro sempre encontra uma vaga.

Essa realidade se estende, também, à ortodontia.

 

2.      Áreas do Direito

Seja como advogado concursado na OAB, como consultor jurídico, como assistente legal, alguém formado em Direito, dificilmente, fica desempregado.

Claro que a OAB é um exame extremamente complexo.

Mas para atuar no setor jurídico de uma empresa, ele não é exigido, por exemplo. Pessoas formadas em Direito também podem atuar na parte administrativa de empresas, já que somos um país extremamente burocratizado.

E existem cargos, dentro de escritórios de advocacia, também, que não exigem OAB, como os de auxiliar técnico ou redator técnico (afinal, a linguagem jurídica é muito particular).

 

3.      Sistemas de Informação

Vivemos em um mundo digital. Tudo que fazemos, praticamente, funciona junto de ou a partir de um sistema de informações digitais. Logo, programadores e engenheiros de software sempre têm trabalho.

E claro, há empresas cujo nicho é administrar sites, apps, e demais sistemas digitais (por exemplo, uma empresa de segurança privada, como monitoramento online).

Além do tradicional cargo de Analista de Sistemas, vital pro funcionamento de qualquer instituição bancária ou financeira.

 

4.      Engenharia

Profissionais de Engenharia encontram emprego nos mais diversos setores, porque a Engenharia é, (bem) mais do que construir, uma área que se relaciona a resolver problemas.

Logo, sempre há vagas para engenheiros em setores administrativos e financeiros, de empresas. Se a pessoa for uma engenheira com estudos em TI, o mercado de trabalho se abre ainda mais.

 

5.      Recursos Humanos

Todas as empresas têm suas equipes de recursos humanos, pois um capital humano mal administrado não produz resultados corporativos positivos.

Para tanto, são contratados majoritariamente psicólogos, administradores e pedagogos.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original