Quem gosta de estudar línguas sabe que fazer exercícios para além das aulas é essencial, para treinar essa língua de outras formas, para além de exercícios de gramática. Porém, muitas pessoas entendem esse “treinar” apenas como “viajar para fora”.

O que é uma ideia precipitada. E potencialmente custosa, afinal, o preço de passagens é muito elevado, as imigrações nem sempre são receptivas… Então, como treinar?

É algo simples, principalmente se você mora em um grande centro urbano, como São Paulo, Rio, ou Belo Horizontes, onde há um grande trânsito de pessoas, e diversos polos culturais.

 

1.      Vá a espaços turísticos

Quem mora em cidades turísticas sabe que uma das melhores formas de treinar línguas é conversando com estrangeiros. E, se nem sempre é possível viajar, às vezes dá para você treinar conversando com estrangeiros, visitando seu país.

Cidades como Ouro Preto, Rio, ou Salvador recebem pessoas de todo o mundo, o ano todo. Se você for aos locais turísticos dessa cidade, muito provavelmente encontrará estrangeiros. Conversar com eles pode ser uma chance de treinar a língua, conhecer pessoas e conhecer novas visões de mundo.

E vocês vão conversar sobre o quê? Varie os assuntos: fale sobre o lugar, sobre cultura, hábitos… Todo mundo tem algo a dizer.

 

2.      Veja vídeos estrangeiros

Ver vídeos – filmes, ou outros – é uma ótima forma de estudar. Se você estuda uma língua bem diferente, tipo armênio, de fato será mais difícil encontrar filmes na internet.

Porém, sempre haverá vídeos de variedades, como culinária, notícias locais, vídeos de alfabetização, entre outros.

Até mesmo um filme pré-escolar pode ser relevante, afinal, é uma linguagem infantil (e provavelmente, explicada da forma mais didática possível).

Já o telejornal, esse permite você ver uma linguagem formal (dos apresentadores) e popular (dos entrevistados).

 

3.      Procure receitas

E por falar em receitas, elas são um ótimo gênero para você adquirir vocabulários como nome dos alimentos, verbos (corte, descasque, coe etc.) e referências culturais.

Por exemplo, pegar uma receita de torta de maçã americana: com ela, você aprende nomes, verbos e aspectos culturais, afinal, trata-se de um alimento icônico, para norte-americanos.

 

Receitas também são úteis para você treinar medidas, que podem variar de um país para outro, além de variações regionais, dentro de uma própria língua.

Por fim trazem a vantagem de ser um gênero existente em português, também. Logo, fica mais fácil para criar as conexões entre sua língua nativa e a estudada.

 

4.      Leia dicionários

Pode parecer uma coisa meio estranha, mas ler um dicionário a esmo é ótima forma de você aprender palavras, inclusive da sua língua nativa.

Isso porque, você vai vendo palavras que já conhece, e aquelas próximas, que não conhece.

Por exemplo, vai de “Perímetro” para “Peristáltico”. O mesmo acontece com dicionários de outras línguas.

 

5.      Faça palavras cruzadas e jogos de palavras

Existem apps de jogos e palavras cruzadas que são ótimos para treinar vocabulário, gramática, morfologia, ortografia e variações linguísticas, tanto na língua nativa, quanto na estrangeira. Invista neles!

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original