binomo corretora de opcoes binarias ok


 

Um dos maiores problemas que os educadores enfrentam na escola são as variações de humor, que alunos têm. Crianças ficam irritadas, isso é importante de dizermos.

Como todos os seres humanos, os pequenos também estão suscetíveis a variações de humor, incluindo aí irritação, decepção e rancor. O grande problema é que eles, por sua pouca maturidade emocional, não sabem como superar esses sentimentos.

Essa imaturidade emocional, se não for trabalhada, pode gerar complexos de personalidade, e esses vão se estender por toda a vida a adulta.

Logo, o que educadores podem fazer? Confira 5 exercícios e atividades prática para ensinar alunos a lidarem com emoções negativas.

 

1.      Converse sobre o sentimento

Conversar sobre aquele sentimento, para entender a forma como a criança está lidando com ele, é uma maneira eficiente de ensinar inteligência emocional.

Por vezes, a criança não entende por que está sentindo aquilo, ou está mesurando suas reações de forma precipitada.

Logo, conversar sobre o que aconteceu, como a situação pode ser remediada, e como evitar novas ocorrências ajuda o aluno a compreender sua irritação.

 

2.      Passe alguma tarefa que exija concentração

Uma forma de desviar a atenção do estudante de sua raiva é pedindo que ele faça alguma tarefa que vá exigir sua concentração.

Pode ser algo como listar palavras, organizar os materiais ou livros em alguma ordem específica, identificar informações em textos didáticos, entre outras.

Dessa maneira, a criança vai precisar focar sua mente, estabelecer um procedimento e metodologia de trabalho, focar em resultados. Ou seja, não terá tempo ou capacidade de alimentar a raiva.

 

3.      Pratique a respiração pausada

Fazer exercícios de respiração pausada é uma ótima maneira de oxigenar o cérebro, consequentemente, eliminando ou reduzindo questões causadoras de stress.

Quando sofremos emoções negativas, a tendência do cérebro é bloquear a parte racional, e se concentrar em emoções mais instintivas, como uma estratégia primitiva de sobrevivência.

Respirações pausadas “mostram” pro cérebro que não existe motivos para preocupação, pois, arfando e expirando lentamente, a atividade cardíaca vai voltando ao seu ritmo normal.

Além disso, estimular um movimento respiratório ajuda a criança a organizar a mente, já que ela precisará se concentrar nos tempos da inspiração, retenção de ar nos pulmões e depois, no tempo soltando o ar.

 

4.      Mande ir beber água

Além de a hidratação ser vital para resfriamento do corpo, afastar o estudante da sala de aula vai, de certa maneira, afastar ele do problema que levou aquela emoção, principalmente, porque a criança vai distrair o cérebro, olhando outras coisas.

Outra questão aqui é em relação ao movimento físico. A energia e adrenalina que se acumula, quando o cérebro entra em estado de alerta, será gasta nessa caminhada até o bebedouro.

 

5.      Amasse papeis

Pedir para a criança amassar pedaços de papel pode parecer algo simples, porém, é eficiente, uma vez que a emoção será descontada em algo, mas sem causar prejuízos ao bem-estar.

Claro que precisa ser um gesto orientado, para a demonstração não ser exagerada.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

binomo corretora de opcoes binarias ok