binomo corretora de opcoes binarias ok


 

Uma das partes mais importantes, em provas como ENEM e concursos para empregos públicos é a redação. Em alguns casos, essa parte vale por 50% da prova, e pode ser o verdadeiro salvador do candidato.

Por vezes, o tema dessa é algo bastante simples, e relacionado à área do concurso. Logo, essa parte não seira necessariamente um problema. Entretanto, o candidato comete erros crassos e invalida sua redação.

As formas de evitar esses erros são coisas simples, que podem ser aprendidas e que devem ser praticadas. Isso é, estudar incluí também fazer redações, e depois revisar elas.

Assim, veja o que não fazer em uma redação de prova eliminatória:

 

1.      Coloquialismos

Coloquialismo não podem ser usados em redações formais. Aqui eu até uso, porque a proposta é outra.

Em um concurso, entretanto, é algo a ser evitado, porque lá, o que está sendo avaliado é o seu nível de proficiência na língua.

E vale lembrarmos, proficiência não é só saber palavras – é também saber como adequar seu texto a um gênero. Logo, para evitar esse problema, use uma linguagem formal, mas sem solenidades exageradas.

 

2.      Evasão do tema

Evadir do tema da redação significa adentrar assuntos sem relevância. Embora pareça algo óbvio, muitas pessoas cometem esse erro quando, por exemplo, vão citar casos para ilustrar seus argumentos.

Para evitar isso, o melhor a fazer é usar exemplos de forma bem pontual e, nunca desenvolvendo eles para além do necessário.

Isso é, se você for falar de algo para ilustrar seu argumento, não gaste palavras com explicações desnecessárias, e sempre relacione o que está sendo dito ao tema central.

 

3.      Repetições de argumentos

Repetições de argumentos são uma ótima maneira de você desperdiçar o espaço da folha de redação. O nome desse problema pode ser redundância ou anaforismo, mas ele pouco importa aqui.

A ideia é simples: dizer o mesmo que você já dissera antes, mas com outras palavras, tira pontos, pois o que interessa, aos avaliadores, não é volume de texto, mas conteúdo.

Logo, se você não tiver muitos argumentos, a melhor solução é construir uma base sólida com aqueles que você tem.

 

4.      Introdução prolixa

Uma introdução prolixa é um primeiro paragrafo que diz pouco, ou nada, sobre o problema a ser abordado.

Sabemos que começar um texto é difícil. Porém, é preferível um começo direto e pouco original, à um começo criativo, mas sem relações diretas com o assunto central.

A introdução serve para você trazer o tema que será discutido. Eventualmente, a melhor maneira é fazê-lo é simplesmente começar com o tema, sem casos ilustrativos.

 

5.      Problemas de escrita

Quando eu falo em problemas de escrita, aqui é algo bem simples – mas comum: textos sem pontuação, parágrafos ou com palavras erradas.

Uma pontuação errada muda, totalmente, o sentido de uma frase. Já um texto sem parágrafos, esse se torna cansativo e confuso.

Já a ortografia, isso é essencial, em todas as línguas. Ser proficiente é escrever sem erros.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

binomo corretora de opcoes binarias ok