A ocorrência mais decisiva para o século 21, desde o 11 de Setembro de 2001 foi a crise sanitária provocada pelo Coronavírus, em 2020.

Isso porque, além de evidenciar um problema ecológico e sanitário mundial (uma doença respiratória que se espalha pelo ar, e sobrevive em condições de higiene precárias), o Covid-19 trouxe mudanças nas relações sociais e trabalhistas.

Antes, regimes de trabalho semipresenciais e remotos eram uma realidade distante e restrita a uns poucos cargos. Além disso, muito das dinâmicas de estudo e lazer eram, quase exclusivamente, presenciais.

A crise sanitária de 2020 trouxe enormes mudanças. Algumas dessas mudanças são transitórias. Outras, contudo, “vieram para ficar”. Confira:

 

1.      Mais teletrabalho, mesmo em empresas com regime presencial

Uma das principais mudanças causadas pela crise sanitária de 2020 foi a adoção de regimes de teletrabalho.

Os discursos acerca dessa modalidade são dos mais variados.

A defesa mais justa é no que se refere à questão de saúde pública, uma pauta real. Porém, o aumento de produtividade que do home office levou empresas a abraçarem a modalidade.

Além disso, o teletrabalho potencializa o trabalhar com pessoas de qualquer lugar do mundo, com menos custos.

 

2.      Novas legislações trabalhistas

Com mais empresas adotando teletrabalhos, e mais pessoas optando por empreendimentos autônomos, podemos dizer que a crise sanitária de 2020 está mudando as leis.

A legislação trabalhista ainda está sendo adaptada a esses novos formatos. Os estudos em medicina do trabalho, também. Entretanto, o fato é: o teletrabalho veio para ficar.

Logo, chefias precisam adequar suas empresas ao home office, legalmente falando. Escritórios de advocacia começam a se especializar, também.

 

3.      O avanço do e-commerce

A crise sanitária de 2020 levou muitas pessoas a evitarem sair para as compras, de qualquer natureza. De compras de mercado à produtos de luxo, vimos um crescimento no e-commerce.

Isso levou marcas a incrementarem seus serviços de entrega, além de aprimorarem suas lojas virtuais. Do outro lado, vimos muitos pequenos negócios surgirem e prosperarem – exclusivamente – pelo e-commerce.

Até mesmo o ato de experimentar uma roupa, antes feita em provadores, tornou-se possível nas compras online.

 

4.      Mais eventos online

Antes de 2020, havia muitos eventos e cursos presenciais e alguns poucos online. Hoje, o que vemos é uma tendência ao crescimento dessas modalidades.

A possibilidade de fazer cursos ou ver peças e shows em tempo real, em outro país, levou muitas pessoas as preferirem eventos online aos presenciais.

Claro que as dinâmicas são diferentes. Porém, algumas perdas se compensam com ganhos que apenas no online, são possíveis.

 

5.      O avanço das vacinas genéticas

Uma das principais mudanças causadas pela crise sanitária de 2020 foi em relação a medicina.

Aqui, contudo, não pensamos só nos aparelhos de internação. As vacinas foram algumas das substâncias que mais foram estudadas, principalmente, as experimentais.

Vacinas com Células T e DNA começaram a ser testadas, levantando a possibilidade de estarmos próximos de vacinas contra como HIV ou Câncer.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original