binomo banner


 

Nem sempre, o contexto de uma empresa favorece uma jornada de trabalho tranquila e acolhedora. Há ramos de negócios e serviços que são extremamente extenuantes.

Contudo, a cultura da empresa faz toda a diferença, nesses casos. Trabalhos estressantes podem ser administrados de uma forma mais tranquila – ou mais pesada. E isso faz toda a diferença, tanto no atendimento aos clientes, quanto na produtividade dos funcionários.

A forma como essa administração de capital humano se dá é a cultura da empresa. Se a sua empresa tem uma cultura pró-funcionário, ela certamente contribui para seu crescimento, acolhimento e avanço.

O grande problema, é quando temos uma cultura empresarial que não considera os colaboradores.

Qual é a cultura da sua empresa? Veja 5 sinais de toxicidade corporativa:

 

1.      Decisões arbitrárias e verticais

Uma decisão vertical é aquela que é assumida por alguém de hierarquia superior, dentro de uma empresa. Algo normal, e necessário em muitos casos.

Porém, se além dessa verticalidade, acontece a arbitrariedade… Atenção: isso é um sinal de empresa tóxica.

Uma decisão arbitrária (que pode ser entendida aqui como “aleatória”, “motivada por razões obscuras”) nem sempre favorece projetos e vida funcional de colaboradores.

 

2.      Sem espaço para contribuições

Uma cultura que se preocupe com o avanço de projetos e crescimento de seus funcionários, certamente, permite que eles tragam suas visões, opiniões e crenças. Essa abertura é necessária, para que todos os integrantes caminhem juntos.

Claro, essas visões devem ser feitas dentro de limites administrativos, e de respeito profissional e pessoal. Opinar não é atacar, sugerir não é impor.

Sem essas brechas, projetos se tornam tarefas árduas e não-significativas para os envolvidos. Uma empresa sem uma cultura da contribuição coletiva não avança. Uma cultura empresarial tóxica não estimula a proatividade e criatividade dos funcionários.

 

3.      Uma cultura maniqueísta

Uma empresa com cultura maniqueísta é uma empresa toxica.

O maniqueísmo empresarial acontece, quando a cultura da empresa é muito voltada para o “se doar”, “abrir mão do seu tempo”, “vestir a camisa”, e outros chavões.

Claro que é vital para uma empresa, funcionários que se dedicam, se esforçam, doam sua energia criativa…

Porém, todos nós temos uma vida, para além do trabalho. Corporações que exigem o desprendimento, por parte do funcionário, são toxicas.

 

4.      Políticas internas anti-desenvolvimento profissional

Existem empresas com uma cultura tóxica inacreditável: o antidesenvolvimento profissional.

Ou seja, os gestores veem funcionários que buscam o aprimoramento de suas hard skills com maus olhos. Não há estímulo a funcionários que queiram fazer cursos, participar de palestras e congressos e afins.

O ego e o medo de um rebaixamento alimentam essa cultura tóxica, tão cruel com funcionários que queiram avançar no seu conhecimento.

 

5.      Cultura punitivista

Uma cultura empresarial punitivista é aquela na qual, o estímulo para projetos é o “senão…”. Ou seja, a ameaça de consequências negativas, no caso do não-cumprimento de tarefas.

O medo constante de receber punições afeta o bem-estar emocional dos funcionários, além de minar a criatividade e proatividade.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original