Recentemente a BBC News Mundo publicou um artigo sobre o mais recente livro da neurocientista Wendy Suzuki da universidade de Nova York, no qual ela fala sobre os benefícios da ansiedade.

Algo que parece estranho, em um primeiro momento, dado que esse tipo de transtorno pode causar sérios problemas sociais, muitas vezes, sendo completamente inibido por meio de remédios.

O que Suzuki defende, entretanto, é que a ansiedade é algo necessário ao nosso cérebro, pois ela serve como um recurso de autodefesa em alguns casos. Isso porque nosso cérebro têm uma imensa capacidade de se regenerar, logo, um pouco desse sentimento auxilia em seu desenvolvimento.

Assim, inibir totalmente a ansiedade é prejudicial para nossa cognição.

O que a cientista aponta, ao contrário, é que precisamos aprender a controlar nossa ansiedade, por meio de exercícios mentais para diminuir ela. Dessa maneira, é possível entendermos os aspectos positivos da ansiedade.

Os seis exercícios que ela propõe são:

 

1.     Transformar a ansiedade em progresso

A transformação de algo em seu oposto se dá, segundo Suzuki, pela análise do que há de positivo (e negativo) nesses sentimentos.

Isso acontece elo fato de que todos os sentimentos têm “dois lados”. Isso é, eles têm a parte boa e a parte ruim. Isso incluí a ansiedade, que pode ser vista como um aprendizado.

Então, se você está sentindo alguma emoção desagradável, procure entender qual o lado positivo dela.

 

2.     Experiemnte coisas novas

Fazer coisas novas, sejam elas simples ou avançadas (cursos, esportes, etc.), ajuda o cérebro em relação a novos aprendizados e novas potencialidades.

A cientista não fala em grandes mudanças, mas em coisas novas, que por menor que sejam, já ajudam.

 

3.     Pense em bons resultados no início e no fim do seu dia

Ao invés de reforçar os aspectos negativos, logo pela manhã, ou de ficar remoendo suas falhas ao fim da jornada, reforce o que deu certo.

Comece seu dia criando planos positivos e termine ele relembrando as coisas boas que aconteceram.

Dessa maneira, você treina sua mente a reconhecer o lado bom da vida, mesmo em um dia que tenha sido ruim.

 

4.     Mantenha relações sociais

Conversar amigavelmente com pessoas, sejam amigos, vizinhos ou familiares, é essencial para que você não tenha a sensação de estar sempre só.

Essas trocas servem para reforçar interações e habilidades sociais, e assim, despertar o sentimento solidariedade e compaixão.

 

5.     Mande mensagens de apoio para si mesmo

Mensagens de redes sociais escritas em um momento em que você está bem, para serem lidas em um momento em que está mal, te ajudaram a focar em aspectos positivos de sua vida.

Você não precisa enviar as mensagens. Basta consulta-las em momentos oportunos.

 

6.     Vá pra natureza

O ato de ir a um parque arborizado ou a um jardim serve para restaurar seu equilíbrio mental. O contato com cheiros e sons naturais serve para recuperar o cérebro.

O contato com a natureza faz a mente trabalhar outras habilidades.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original