binomo banner



bolsonaro promete zerar imposto sobre diesel

A prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos segue repercutindo no mundo político. Um dos principais pilares do governo de Jair Bolsonaro, a bancada evangélica, foi um dos mais afetados pelo escândalo. 

Em contato com o jornal O Estado de São Paulo, a Frente Parlamentar Evangélica admite que houve um desgaste para a campanha de reeleição de Bolsonaro com o apoio dos evangélicos. Porém, a entidade promete ajudar o presidente com uma forte reação dos fiéis para superar a crise. 

Inclusive, Bolsonaro confirmou que irá participar da Marcha Para Jesus que está agendada para o próximo sábado (25) em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. 

Um dos principais apoiadores evangélicos de Jair Bolsonaro, o pastor e deputado Marco Feliciano (PL-SP) entende que o episódio causou um “profundo constrangimento” na comunidade protestante. Ele ainda destaca que este constrangimento foi ainda maior nas Assembleias de Deus, ramo do qual ele faz parte. “É um dia muito triste para a igreja evangélica de vertente pentecostal”, afirma para o Estadão.

Outro pastor, que também é parlamentar, se posicionou sobre o caso Ribeiro. Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), membro da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, afirmou que “temos de ter maturidade para separar o joio do trigo“. De acordo com ele, “cada um responde pelos seus atos“. 

Por outro lado, o pastor Silas Malafaia, um dos maiores defensores de Bolsonaro no meio evangélico, pediu mais detalhes sobre a investigação. “Se estão presos por suspeita de corrupção, cadê os prefeitos? Corromperam quem?“, questiona o líder religioso pedindo para investigar os prefeitos que teriam sido subornados. 

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original