binomo banner


 

Quem vai fazer uma prova como ENEM ou concurso, sabe que ter uma boa memória faz toda a diferença. Entender a matéria, saber os conceitos e compreender teorias é importante, claro.

Porém, há matérias nas quais não nos damos tão bem. Nesses casos, não há muito o que ser feito: é preciso decorar aquilo para aquele momento.

É interessante, inclusive, percebermos que há dois tipos principais de memórias.

O primeiro é aquela de coisas relevantes para nossa vida, e fica em camadas mais profundas da mente. Logo, são informações que aprendemos e nunca mais esquecemos.

O segundo é nossa memória, digamos, instantânea. Ou seja, aprendemos o assunto, para usar na prova, por exemplo, e depois a matéria parece que “some” da nossa cabeça.

O fato é: ambas as memórias podem, e devem, ser estimuladas. Veja aqui como.

 

1.      Ouça e leia com atenção

Sem ouvir ou ler atentamente, dificilmente vamos conseguir lembrar depois. Logo, a primeira coisa a fazer é treinar a atenção.

E com fazer isso? Uma das dicas é treinando sua leitura ou escuta sem o celular ou computador por perto.

É preciso ensinar e treinar o cérebro nesse sentido. Desacostumar ele a se dividir entre um palestrante e um celular (logado nas redes sociais), por exemplo.

Isso porque…

 

2.      Faça anotações enquanto estuda

Usar o celular enquanto estuda não é um problema, se você estiver usando o celular como bloco de notas.

Fazer anotações enquanto estuda é um ótimo jeito de estimular a memória, pois uma anotação é um registro pessoal, ou seja, você precisará usar palavras e formas de dizer que façam sentido para você.

Não adianta nada você estudar genética, por exemplo, e suas anotações serem exatamente iguais às dos livros, se você não entende direito o que tem naqueles textos.

 

3.      Crie conexões entre as coisas

Outro jeito de fortalecer a memória é criando conexões entre as coisas.

Ou seja, ligando uma matéria a outra por aquilo que elas tenham em comum. Para tanto, vale você usar músicas, textos, esquemas, gráficos…

Por exemplo, você vai estudar microbiologia, associa a matéria à revolta das vacinas e liga tudo às crises políticas da Primeira República (e ao contexto do escritor Lima Barreto): é um esquema onde várias matérias se interligam!

 

4.      Use recursos de outras linguagens

Quando vamos estudar, é comum falarmos em textos e videoaulas. Porém, é possível estudar com outras linguagens.

Mapas conceituais, ilustrações, mapas temáticos, filmes não-educacionais e músicas são linguagens que expressam ideias e conceitos, mesmo que esse não seja o objetivo deles.

Por exemplo, estudamos e entendemos sobre as crises geopolíticas do Nordeste, quando assistimos a um filme como Vidas Secas de Nelson Pereira dos Santos.

 

5.      Faça atividades que incentivem a mente

Jogos da memória, jogos de estratégia palavras-cruzadas e jogos de pergunta e resposta são atividades que você pode fazer para se divertir, que vão exercitar sua mente.

Ler livros variados então, nem se fale!

Por meio desses recursos, você fica com sua memória treinada!

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original