Uma das questões que mais afeta pessoas, em seus ambientes de trabalho, é o sentimento de culpa, em relação a ações e processos que não aconteceram como deveria.

Claro que há momentos em que erramos, e em alguns casos esse erro pode ser fatal. A culpa, nesses casos, existe.

Porém, não devemos deixar que esse sentimento nos afete mais do que o necessário. Se houve negligência, isso é um grande problema. Senão, é parte do decorrer de uma carreira de aprendizagens e transformações.

Entendermos nossa culpa, assumirmos ela, e lidarmos com ela é essencial. O erro só é um grande problema se não aprendermos nada com ele.

Mesmo no caso de situações extremamente delicadas, por exemplo, um cirurgião que perde o paciente.

Assim, como devemos lidar com a culpa, em nosso ambiente de trabalho?

 

1.      Analise a situação que o levou àquele problema

A primeira coisa a fazer, no caso de uma situação que deu errado, é analisar toda a situação. Como eram as condições iniciais, quais foram os desenvolvimentos tomados e porque a situação teve o fim que teve.

Veja como foi a atuação de cada pessoa envolvida, quais eram as atribuições dessas pessoas, o que elas fizeram (ou não) para que o ocorrido fosse aquele, entre outros.

Dificilmente, a culpa se algo será exclusivamente de uma pessoa, quando algo acontece da forma que não deveria, em um ambiente de trabalho.

Mesmo no caso de um cirurgião que perde o paciente, lembre: havia uma equipe de apoio, com anestesistas, enfermeiros, instrumentadores e afins.

 

2.      Analise o seu papel e sua atuação, diante do ocorrido

Seja franco e honesto consigo mesmo: qual foi sua atuação no caso. Você se preparara para aquela situação? Você estava prevendo aquele desenvolvimento? Saberia como resolver aquele caso?

Talvez, sua culpa não seja, nem mesmo, por erro, e si por uma situação que era totalmente inesperada para todos – incluindo, aí, sua gerência ou chefia direta, se for o caso.

Erros acontecem, por isso, pensar em todos os cenários possíveis é vital para o sucesso de qualquer processamento. Cenários totalmente inesperados também acontecem, por vezes.

 

3.      Não fique se remoendo

Passada a situação, aceite o que aconteceu, aceite os problemas, aceite seu papel no panorama geral, mas não fique voltando ao caso várias e várias vezes.

Deixe passar. Transforme o erro e um aprendizado. Não pense no que você poderia ter feito, que isso não adianta mais em nada, agora. Aceite que as coisas aconteceram da forma como foram, e prepare-se para a próxima situação.

Ficar pensando nas possibilidades que não ocorreram só tem utilidade, se você usar elas como formas de estudar como não incorrer de novo naquele erro.

 

4.      Prepare-se para as próximas vezes

A partir do erro e da análise do ocorrido, acontece a segunda e mais importante parte de uma procedimento dessa natureza: você estar pronto para as próximas vezes.

Sem isso, você não se sentirá seguro, e o mesmo erro acontecerá, de novo.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original