amazon livros 1280


 

Um dos projetos extracurriculares mais populares que há nas escolas é o projeto-horta. Esse pode ser uma horta, com legumes e verduras, árvores frutíferas, temperos, ou apenas de árvores ornamentais. O fato é: um canto verde na escola faz sucesso, entre alunos e professores.

Além de possibilitar que os alunos explorem potencialidades que a sala de aula não possibilita (trabalhos manuais, interação com a natureza), um projeto-horta pode ser usado para compor a grade curricular de diversas matérias.

A primeira matéria que envolve uma “horta”, no sentido empregado aqui (ou seja, um canteiro onde alunos irão plantar culturas alimentícias ou não) é Ciências. Nesse campo há estudos sobre ciclos da vida, reinos naturais, vitaminas, entre outros.

Todavia, tudo pode passar por uma horta. Com Português, temos o trabalho com textos (diários, relatórios de plantagens etc.). Com História e Geografia, temos questões políticas e formação geológica. Com Matemática, temos Finanças e gestão de commodities.

Assim, um projeto-horta pode ser um ótimo recurso pedagógico para uma escola. Além, claro, de revitalizar os espaços físicos do colégio, dando uma aparência aprazível e utilidade a canteiros depredados.

Porém, criar um projeto assim exige alguns cuidados. Veja:

 

1.      Antes de começar qualquer cultivo, conheça as condições meteorológicas onde será o projeto-horta

Isso pode parecer uma dica óbvia, mas muitas pessoas se esquecem de que a posição do sol pode mudar conforme corre o dia. Logo, alguns espaços da escola terão apenas quatro horas de sol direto, alguns terão oito.

Isso é de extrema relevância, quando vai se pensar em um projeto-horta, pois o excesso ou falta de sol pode comprometer a qualidade do solo.

Logo, primeiro, é preciso monitorar as áreas verdes da escola, e classificar elas de acordo com o tempo e horário de exposição ao sol direto. Lembrando que até áreas sombreadas possibilitam plantio.

 

2.      Conheça as culturas que você pretende plantar

Após você identificar os espaços verdes da escola, siba quais são as plantas mais adequadas para cada um deles.

Pesquise sobre a necessidade de sol e água de cada espécie; uma opção interessante pode ser a de uma horta com culturas intercaladas, isso é, uma planta mais alta sombreando uma mais baixa. Essa prática, inclusive, é comum em algumas propriedades cafeicultoras, por exemplo.

E mesmo se você pretender fazer uma horta com plantas ornamentais e de pouca luz – como por exemplo Jiboias ou Espadas-de-São-Jorge –, saiba como preparar a terra para obter a melhor condição de crescimento, para aquela espécie.

 

3.      Tenha o material adequado, para evitar acidentes

Quando decidir quais serão as espécies a serem plantadas, adquira o material adequado para trabalhar com a terra.

Luvas de jardinagem e botas de borracha não servem apenas para evitar sujeira. Elas protegem os pés e mãos contra animais venenosos ou agressivos, que eventualmente aparecerão na horta, além de evitar cortes com galhos e folhas.

Já tesouras de jardim, pás e garfos auxiliam o manejo e manutenção ideais de cada planta. Administrar uma horta exige cuidados especiais.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores 1920