Para não passar uma mensagem errada ou diferente da desejada, é preciso leitura e atenção ao empregar a pontuação.

 

O uso correto da vírgula na língua portuguesa não é fácil e, dependendo de sua posição, ela pode mudar completamente o sentido da frase. A vírgula é um sinal de pontuação que marca pausas e inflexões na leitura. Ela também pode esclarecer o sentido de uma frase e evitar a ambiguidade, além de separar ou enfatizar as orações e expressões. Para não passar uma mensagem errada ou diferente da desejada, é preciso leitura e atenção.

 

Como destacado por material didático da Escola de Governo do Distrito Federal, para usar a vírgula de maneira correta é importante conhecer a ordem direta da frase, que consiste em sujeito, verbo, complementos e adjunto adverbial. Nesse sentido, uma das principais regras é de que não pode haver vírgula entre sujeito e verbo e verbo e complemento.

 

Também não deve haver vírgula entre o nome e o complemento nominal ou o adjunto adnominal. O sinal é relacionado a fatores sintáticos da construção frasal e estabelece, ainda, uma relação estreita com a intenção discursiva por trás do enunciado. Dessa forma, usar ou não a vírgula pode estar ligado à intencionalidade do locutor, ou seja, a vírgula dá sentido àquilo que quem escreve quer transmitir.

 

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) tem um compilado de dicas para quem deseja escrever bem. A primeira delas inclui o hábito de leitura, que desenvolve um vocabulário amplo e proporciona uma compreensão natural das normas gramaticais. Além disso, o estudo da língua portuguesa e de seus sinais e a prática diária da escrita também compõem o topo da lista sobre como escrever de maneira clara e assertiva.

Vírgula é usada em várias ocasiões

 

Todo o cuidado é necessário no momento de pontuar uma frase, já que uma vírgula no local errado pode mudar totalmente o seu sentido. Esse sinal, por exemplo, serve para separar vocativos – termos que têm a função de chamar, invocar ou interpelar dentro da oração.

 

O vocativo deve estar separado por vírgula, pois se refere ao interlocutor e não está subordinado a nenhum outro termo da oração. Um exemplo que mostra a dimensão da importância da vírgula, é a comparação entre as frases “vamos pular bebê” e “vamos pular, bebê”. Na primeira, há um sentido esdrúxulo, com a proposta de pular sobre um bebê, já na segunda frase a mensagem transmitida é a de um convite para uma brincadeira.

 

A vírgula também é usada para marcar pequenas pausas significativas da intenção do discurso. Elas precisam ser inseridas adequadamente para que essa intenção seja, de fato, transmitida por escrito também e para que o sentido não se perca. Por exemplo, na frase “não vai ter festa”, o sentido é de que não haverá celebração; já na frase “não, vai ter festa”, a mensagem diz que, apesar de algo, a festa vai acontecer.

 

Esse sinal gráfico também é utilizado para separar elementos que estão sendo citados em sequência, em uma enumeração. Essa é uma maneira de não deixar as palavras soltas e dar um sentido de conectividade e pertencimento a elas. A regra é que o autor use vírgulas toda vez que quiser enumerar elementos. Vale lembrar que, caso a enumeração tenha um fim, a última palavra deve ser separada por “e” e não por vírgula.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original