binomo banner


 

Dentre as muitas áreas e subáreas da medicina, algumas envolvem o trato direto com pacientes. Outras, entretanto, são muito mais focadas no trabalho de pesquisa de campo e laboratorial.

Esse é o caso da biomedicina, uma ciência que envolve estudos médicos e biológicos.

Um biomédico é um profissional que tem atua com pesquisas e análises de resultados, e com o estudo e desenvolvimento de novas substâncias, vacinas e mesmo tratamentos.

Assim, um biomédico é mais médico ou biólogo? Ele pode prescrever receitas? Pode atender pacientes? Precisa ser formado em medicina?

Saiba sobre a profissão, e veja se você tem o perfil adequado para ser um biomédico.

 

A Biomedicina: uma ciência própria

O primeiro fato sobre a biomedicina é que ela não é uma especialização. Pelo menos, não nas principais universidades do país.

Isso porque, o curso não é sobre medicina nem sobre biologia. É sobre ciências biomédicas (que aliás é um dos nomes usados para a área, em cursos de graduação), uma área das ciências médicas independente.

Dentre as disciplinas estudas, encontram-se tanto matérias médicas (Fisiologia, Anatomia, Saúde Pública, entre outras), quanto matérias biológicas (Parasitologia, Genética, Biologia Molecular, entre outras).

Porém, há também matérias de Química e Farmácia, como Farmacologia e Química Geral, pois o campo de trabalho de um biomédico multidisciplinar.

Por isso, a biomedicina não pode ser uma simples subárea: ela é um curso extenso e complexo. Claro que um médico ou um biólogo podem fazer, posteriormente, uma formação continuada em biomedicina, também.

 

Onde um biomédico atua?

Se a biomedicina é uma área que envolve medicina, surge a pergunta: esse profissional pode atender pacientes?

A resposta é não, porque ele não é um médico, propriamente dito. Seu campo de trabalho principal no Brasil, fora da pesquisa acadêmica, é em laboratórios e centros médicos.

Esses profissionais atuam com coleta de amostras e análises de resultados, interpretação de dados de exames, análise de exames por imagens, entre outros.

Contudo, há áreas pouco conhecidas, pelo público leigo, e que envolvem contato direto com pacientes. Aquela que, financeiramente falando, é a mais afamada é a biomedicina estética, devido a realização de procedimentos, como Botox ou dermatologia.

Porém, a biomedicina estética também atua com bem-estar e saúde em casos como queimaduras, amputações, infecções e similares.

 

Um olhar para o futuro: biomedicina e genética

Uma das subáreas da biomedicina que mais têm crescido, nos últimos anos é a biogenética. Os estudos em Genética, de modo geral, tiveram um avanço enorme, e a biomedicina genética teve avanços gigantescos, nesse sentido.

Há áreas da medicina preventiva, como aconselhamento genético e medicina preventiva, que usam de diversos processos e conhecimentos de biomedicina.

O aconselhamento genético é um procedimento que envolve exames e análise do material genético de uma ou mais pessoas (por exemplo, um casal que queira ter filhos), a fim de identificar potenciais doenças e problemas futuros.

Já no caso da medicina preventiva, esses exames são para identificar e orientar tratamentos iniciais, para evitar o impacto profundo de doenças da terceira idade.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original