“Desligar um funcionário” é um nome suave para um processo chamado “Demissão”. E ele nunca é fácil. Principalmente, quando o funcionário já tem muitos anos de casa, e está afastado dos processos seletivos há anos.

Diante desse problema, algumas empresas começaram a desenvolver um programa chamado de Outplacement (traduzido literalmente, “recolocação”) e começaram a oferecer ele para empresas que precisavam desligar seus empregados.

Em outras palavras, é um programa de recolocação de alguém, no mercado de trabalho.

Mas você sabe como funciona esse programa? Sabe por que é vantajoso contratar uma empresa de outplacement para a sua empresa?

 

Tipos de demissão

Primeiro, é necessário entendermos que nem todas as demissões são iguais.

Há demissões que são necessárias, para uma empresa. É ocaso de demissões por justa causa: o funcionário não cumpriu com suas obrigações, cometeu algum crime de responsabilidade, praticou espionagem empresarial…

Para esses casos, o outplacement não é tão importante.

Em casos mais delicados, como fechamento de setor ou redução de verbas, no entanto, o outplacement pode ser muito necessário.

 

Outplacement: fazer por quê?

Assim, imagine que você precisa encerrar o contrato de alguns funcionários da empresa, devido à redução de custos.

Será algo traumático para os escolhidos. Advogados trabalhistas oportunistas certamente aparecerão – essas informações “vazam”. Um deles é alguém com mais de 40 anos.

São vários fatores que vão comprometer a imagem de sua empresa, vão desgastar a fama dela. O outplacement surge, nesse caso, para você evitar preocupações e ações trabalhistas desnecessárias.

Mostra respeito ao funcionário, a historia dele na sua empresa. E às vezes, ajuda a sustentar pontes, para uma eventual recontratação.

Afinal, você não está desfalcando a equipe por erro deles, mas sim por situações maiores que seu poder de decisão.

(Lembre-se: funcionários demitidos por justa causa traíram sua confiança – aplicar um programa de outplacement, nesse caso, é um ato de nobreza que você, francamente não precisa ter).

 

1º passo: escolhendo quem será desligado – e por que

Nesses processos, tudo começa com a escolha das pessoas que serão desligadas. E porque serão elas. Se for uma demissão geral (digamos, o fechamento de um setor), fica mais fácil.

Entender porque serão aqueles funcionários é vital, para você dar direcionamentos para a empresa que fará o outplacement, pois esses programas não consistem só em dar um novo emprego às pessoas.

O conceito de outplacement é recolocar empregados em mercado de trabalho, mas em cargos semelhantes, com salários semelhantes, e ainda, fornecendo instrumentos para que esse funcionário se atualize em seus conhecimentos e práticas profissionais.

Como assim?

 

Apoio psicológico, atualização profissional: o serviço de outplacement

Um programa de outplacement, como dissemos, não apenas recoloca o funcionário no mercado, mas dá apoio a ele em todos os sentidos.

Isso é, ajuda os funcionários a entenderem que a situação à qual foram submetidos, não como uma rejeição, mas como uma reação a um problema maior, que afligiu toda a empresa.

Logo, psicólogos, gestores de RH e demais funcionários trabalham conjuntamente, buscando uma solução favorável a todos.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original