binomo banner


 

Um dos trabalhos mais importantes, quando falamos de gerenciamento de informações atmosféricas, é a de meteorologista, isso é a “pessoa que dá a previsão do tempo”.

Porém, diferente do que o senso comum fala, o meteorologista não é a pessoa que em telejornais fará a apresentação da previsão do tempo. Aliás, esse pode até ser, mas é muito mais provável que o profissional de telejornais que diz se choverá ou não seja um jornalista.

O meteorologista é o profissional que vai passar essas informações ao jornal. E nesse caso, trata-se de uma formação profissional própria. Entenda:

 

Prever o tempo é analisar dados geofísicos

A meteorologia, diferente do que alguns podem pensar, não é uma área de especialização de cursos como Geografia ou Física, porque, embora utilize conceitos de ambas as matérias, tem exigências próprias.

O curso traz diversas matérias de Geografia e Química, mas também, muitas de Física, pois a análise climática é, essencialmente, uma análise de atmosfera.

Para isso, profissionais de centros de pesquisas meteorológicas e atmosféricas empregam aparelhos de monitoramento, que produzem dados por meio de satélites e radares.

Logo, há estudos sobre tecnologias de ponta, sistemas de informação e aparelhos de mediação climática, incluindo satélites e radares.

Outra área de estudos do curso é em Estatística, pois profissionais desse campo trabalham com a (famosa) “previsão do tempo”, ou seja, com interpretação de dados de diversas ordens, a fim de se produzir uma previsão das movimentações atmosféricas.

 

Onde trabalham os meteorologistas?

Além de terem ampla atuação em institutos de monitoramento climático, esses profissionais são empregados pela indústria agropecuária e pelos setores portuários e aeroviários.

Institutos de pesquisa focam, principalmente, em estudos sobre mudanças climáticas e condições atmosféricas. Os crescentes debates sobre mudanças climáticas, as pressões da ONU, quanto a medidas governamentais pelo clima, entre outros, têm direcionado essas organizações.

Já na indústria agropecuária, meteorologistas produzem estudos a fim de auxiliar medidas para manutenção de culturas, ante mudanças climáticas – que podem influenciar o solo, ou o crescimento delas.

Nos setores portuários e aeroviários, meteorologistas tem uma função vital, a de garantir a navegação de embarcações e aeronaves.

Relatórios sobre a incidência de nuvens, nevoeiros, tempestades, tipos de nuvens, entre outros, garantem que pilotos e navegadores consigam conduzir os veículos, junto às torres de controle.

 

Prevendo desastres: a atuação de meteorologistas junto à Defesa Civil

Além desses setores, meteorologistas produzem relatórios para demais empresas, como o caso de empresas de produção de alimentos e canais de televisão, rádio e notícias.

Porém, há um campo de atuação pouco lembrado – junto às secretarias de Defesa Civil regionais. Esse órgão governamental se preocupa em lidar com catástrofes climáticas, ambientais e urbanas, mas para isso, eles precisam de dados geológicos, geofísicos e metrológicos.

Nesse caso, ocorre um cruzamento de dados, para a identificação de áreas de risco, manutenção delas e, eventualmente, evacuação de pessoas.

Assim, você pode perceber, a meteorologia é uma ciência de extrema importância e relevância, e é vital para garantirmos o futuro.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original