Se você estuda psicologia, certamente percebeu que, para além dos quatro básicos – Freud, Jung, Lacan e Skinner – há milhares de outros autores tão importantes quanto esses.

Há pesquisadores em Educação, terapeutas que estudam outras culturas, e tantas outras possibilidades, quanto há questões humanas a serem resolvidas.

E claro, conhecer a todos bem é praticamente impossível. Naturalmente, sua formação vai conduzir você a leitura profunda de alguns.

Entretanto, ignorar outras linhas, outros pesquisadores e outras formas de analisar o inconsciente é um erro.

Por isso, trazemos aqui mais 5 psicólogos importantíssimos. Lembrando que poderíamos trazer 15, se fosse o caso. Confira:

 

1.      Jean Piaget (1896-1980)

Um dos mais conhecidos psicólogos da educação de todos os tempos, o suíço Piaget contribuiu imensamente para a Psicologia Infantil e Pedagogia, ao propor estágios de desenvolvimento da criança. Entretanto, seus estudos foram usados até mesmo em Ciências da Computação.

A respeito do desenvolvimento infantil, Piaget define quatro fases – Sensório-motora, Pré-operatória, Operatório concreto e Operatório Abstrato – para analisar as formas como o desenvolvimento da inteligência humana se dá.

Um de seus livros mais lidos é A Psicologia da Criança de 1966.

 

2.      Roberto Freire (1927-2008)

Apesar de ser médico de formação, o brasileiro Roberto Freire fez importante contribuições para a psicologia comportamental, ao desenvolver o que chamou de Somaterapia, um conjunto de práticas corporais, envolvendo psicodrama, Gestalt-terapia.

Pós-Reicheano, suas teorias versão sobre neuroses causadas pela moral capitalista, dentre as quais crises de identidade e sexualidade e frustrações. Seus livros têm uma linguagem mais debochada e coloquial, e, além disso, ele foi um ativista político intenso.

Seu livro mais conhecido é Sem tesão não há solução de 1996.

 

3.      Carl Rogers (1902-1987)

Um dos mais conhecidos psicólogos americanos do século 20. Sua linha de trabalho é mais focada na pessoa humana, do que em aspectos do inconsciente.

Basicamente o grosso de suas teorias baseia-se no que ele chamou de consideração positiva (enfatizar a importância da existência per si), empatia paciente-terapeuta e congruência (isso é, coerência entre o que o analista fala e faz).

Seu livro principal é Tornar-se pessoa de 1961.

 

4.      Donald Woods Winnicott (1896-1971)

Um dos grandes estudiosos da Psicologia infantil dos Estados Unidos, Winnicott foi um dos autores que mais se preocupou com as fases iniciais da vida.

Suas teorias sobre a separação do bebê e da mãe ajudaram pediatras e pedagogos a entender a importância da integração da criança e desenvolvimento da personalidade.

Sua obra mais conhecida é A Criança e Seu Mundo de 1964.

 

5.      Neusa Santos Sousa (1948-2008)

Uma das importantes psicólogas do Brasil, na área de Psicologia e Relações Sociais. O foco de seus estudos foi o racismo (era negra) e os danos mentais desse problema, e políticas para enfrenta-lo.

Neusa é uma referência em estudos de psicologia e racismo, em todo o mundo, abordam a formação da identidade da pessoa negra, no Brasil.

Seu livro mais conhecido é Tornar-se negro de 1983.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Abrir Chat