binomo banner


Em algum momento você já deve ter ouvido falar sobre milhas aéreas e pontos ao fazer compras no cartão de crédito. A questão é que provavelmente deve ter achado que esse assunto seria acessível apenas para quem viaja muito de avião ou para aqueles que um maior poder aquisitivo. Saiba que não,  você estava cometendo um equívoco! A mentora em milhas e cartões Camila Roseno desmistifica esse tema e mostra estratégias possíveis para começar a lucrar com compras que costuma fazer no dia a dia, e ainda será bonificado por isso. 

Nós consumimos todos os dias, não é mesmo? Desde o pão para café da manhã até a compra do computador ou smartphone que você deve estar usando. A questão chave é que o simples ato de comprar pode te gerar pontos, e esses pontos podem ser convertidos em dinheiro, o que consequentemente pode ser uma renda extra no fim do mês.

Como funcionam os pontos e milhas aéreas na prática?

Os pontos no cartão de crédito são uma forma de receber algo em troca pelo gasto feito no cartão. Essas milhas são acumuladas a cada fatura paga, de acordo com o valor gasto. É possível fazer uma compra onde cada real gasto vale um ponto. Mas a maioria dos cartões de crédito gera 1 ponto a cada dólar gasto. Exemplo: se você comprar uma camiseta por 20 reais, dependendo do cartão que você use, poderia acumular 20 pontos. Se a conversão de pontos for em dólar, resultará em apenas 4 pontos.

Esse acúmulo pode ser feito no programa de pontos do seu cartão ou em outros como a Livelo, Smiles, Latam Pass ou Tudo Azul. A ideia principal é ser estratégico na hora de fazer compras já programadas no seu orçamento. Ao invés de comprar no site da loja, pode fazer a aquisição de um produto ou serviço no mesmo estabelecimento, mas com mediação desses programas parceiros para acumular pontos.

Como posso consultar os pontos?

O número de pontos acumulados pode ser visto na parte superior da sua fatura ou no programa que tenha cadastro. Os pontos em algumas plataforma tem data de validade. E para evitar que algumas pessoas fraudem esse processo, a bonificação só cai na conta cerca de 40 dias depois da compra concluída — que é o tempo de carência da Lei do Arrependimento, de cancelar o produto ou até mesmo de devolução do item.

Com os pontos na conta, é hora de pensar em estratégias de conversão em dinheiro. Com essa pontuação você pode trocar por passagens de avião, vender os pontos para companhias aéreas — que passou a se chamar milhas, transferir para um amigo, comprar mais pontos, entre outras possibilidades.

A tia de Camila Roseno queria um forno elétrico. Como ela não sabia fazer compras pela internet, Camila se ofereceu para pesquisar e comprar o produto. Durante as pesquisas nas plataformas, ela viu que a Tudo Azul estava com a promoção de 15 pontos por R$ 1 e comprou o forno por R$ 360.

Com 5.200 pontos, ela conseguiu trocar em uma passagem de avião de Petrolina (PE) a São Paulo. “Então, assim, um forno que eu comprei pra minha tia que precisava daquela ajuda, acabou gerando uma passagem”, destaca Roseno. Ela comprou o forno através da plataforma Livelo. Dessa forma, acabou bonificando a compra e gerando pontos.

É importante lembrar que a pontuação dessas bonificações variam. Às vezes cada real gasto vale 3 pontos ou até menos, depende da promoção. Outra questão essencial, é que você precisa comprar sempre através do programa parceiro. Se comprar diretamente no site da loja, não será bonificado por isso.

+++Biometano: governo lança incentivo para combustível que pode substituir gasolina. Entenda

Entenda as estratégias para gerar mais pontos

maquineta com cartões de crédito
Ao fazer compras você fazer uma renda extra e beneficiar toda a família.

A mentora em milhas e cartões Camila Roseno começou a estudar o tema e percebeu que havia possibilidades para qualquer pessoa que entendesse como os programas de pontos e milhas aéreas funcionam. “Os bancos não querem ensinar as pessoas a usarem os pontos”, alerta. Ela conta que não é rentável para as instituições e até os sites parceiros que os clientes não saibam o quão rentável essas milhas podem ser.

Sabendo disso, fique por dentro de algumas estratégias que podem te beneficiar a partir de agora. Confira algumas dicas:

  • Pontue no Cartão de Crédito
    Um dos primeiros conselhos dados pela mentora é deixar de comprar no débito, pois ele não gera nenhum benefício. Para isso, é importante saber se o cartão de crédito que você usa gera pontos. Você pode conferir no aplicativo do seu banco. “Mas essa estratégia só representa 20% do que pode gerar pontos no seu dia a dia”, destaca Camila.
  • Compras Bonificadas
    São compras que você faz em determinadas plataformas como a Livelo, por exemplo, que qualquer pessoa pode ter o cadastro e pode comprar nas Casas Bahia, Amazon, Americanas ou qualquer outra empresa que seja parceira do programa. Atualmente a Casas Bahia está com promoção no qual cada real gasto vale seis pontos. Ao efetuar a compra, os pontos vão ser acumulados na Livelo. “Essa é uma das primeiras estratégias, e acho que é a mais importante porque você vai gerar pontos de maneira orgânica”, conta Roseno.
  • Transferência Bonificadas
    Em alguns momentos, tanto as plataformas de pontos quanto as companhias aéreas fazem promoções de transferência bonificada. Você transfere uma quantidade de pontos acumulados e ganha um bônus. Exemplo: Se você tem 10 mil pontos na Livelo e tem uma promoção de transferência com 100% de bônus na Smiles ou na Tudo Azul, você passa a ter 20 mil pontos. Então você bonifica a transferência e dobra os seus pontos. Dentro desses programas, é possível trocar por diversas coisas, desde voucher do iFood, combustível, diária de hotel, emitir passagens aéreas para você ou para outra pessoa, aluguel de carro e até um passeio no Cristo Redentor, por exemplo.

A falta de informação pode custar caro

Letícia tinha R$ 8 mil parado na conta e não sabia. Por pouco ela perdia a oportunidade de converter os pontos em real e gerar uma renda extra para a família dela.

E essa situação não é diferente de muitos brasileiros. Em 2019, foram gerados 235,2 bilhões de pontos no país, segundo o Banco Central. Mesmo tendo acumulado como nunca, o estoque de milhas caiu porque muitas pessoas não sabiam do que se tratavam esses pontos e não usaram dentro do prazo, o que fez com que 36% dessas milhas simplesmente vencessem, cerca de 46 bilhões.

Toda essa quantidade de pontos seria suficiente, por exemplo, para emitir cerca de 1,8 milhão de passagens de ida e volta entre Recife e São Paulo, conforme simulação da CNN. Seria possível levar toda a população de Pernambuco para conhecer São Paulo.

É possível gerar uma renda extra ao fazer compras e beneficiar toda a família, basta saber as estratégias e conhecer os processos. “É apenas isso. As pessoas travam nas finanças também por falta de conhecimento”, lamenta Camila. 

*Estagiário sob supervisão do jornalista Jean Albuquerque

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original