Em julho, a cada quatro anos, acontece um dos eventos poliesportivos mais famosos de todo o mundo: as Olimpíadas de verão.

Reunindo diversos esportes, entre os tradicionais (atletismo, lutas, hipismo etc.), os coletivos (futebol, basquete etc.)  e os novos (surf, skate etc.), as Olimpíadas atraem a atenção de todo o mundo, convergindo e congregando atletas e público para um objetivo em comum: competir.

O que poucas pessoas (no Brasil) sabem, é que há, também uma Olimpíada de inverno. Mas esses jogos têm bem menos fama, uma vez que eles envolvem esportes com gelo e neve – condições que não estão presentes em todos os países.

Assim, podemos reafirmar: a Olimpíada de verão é o evento poliesportivo mais famoso do mundo (até mais do que a Copa do Mundo, tenha em vista que futebol não é algo popular em países como Estados Unidos).

Porém, você sabe de onde surgiu esse evento? Por que ele tem esse nome?

 

Tudo começou na Grécia

Os registros mais antigos das olimpíadas datam dos anos 700 a.C., embora acredite-se que eles aconteciam, sem registros, desde o ano 3000 a.C.

No começo, os jogos eram vistos como uma celebração religiosa, em saudação ao deus grego Zeus – uma vez que segundo a lenda, teriam sido criados pelos próprios deuses, para celebrar a força física humana.

Seu local de acontecimento era a cidade de Olímpia, cidade de enorme importância religiosa para a política grega antiga, e durante os jogos, as diversas cidades gregas (que eram como se fossem países) entravam em armistício.

Os eventos aconteceram anualmente por quase mil anos. Hoje, entretanto, a Olimpia é um sítio histórico e, além de algumas ruínas, pouco sobrou dos estádios daquela época.

 

O Império Romano, o cristianismo e as transformações do mundo

Com a ascensão do Império Romano, por volta do ano 8 a.C., os jogos olímpicos foram caindo em declínio, embora ainda fossem praticados, mas com uma visão e ideais diferentes daqueles dos gregos.

Entretanto, foi por volta do ano 300 d.C., quando o cristianismo começou a ser a religião oficial, que os jogos tiveram seu fim acentuado.

Datas importantes, nesse sentido, são o ano de 393, quando o imperador Teodósio I, proibiu práticas pagãs, e o ano de 426, quando o imperador Teodósio II ordenou a demolição de templos gregos.

Assim, competições de formato “olímpico” não foram mais praticadas pelos 1500 anos seguintes.

 

1796 e a primeira Olimpíada

Em 1796, na França, aconteceu a primeira Olimpíada, no formato mais ou menos similar à grega. Essa versão só durou mais duas edições.

Depois disso, foi só em 1850 que voltamos a ter competições com o nome “Olímpico”, em 1850, na Inglaterra, até que em 1860 foi fundada a Sociedade Olímpica de Wenlock (Inglaterra), sociedade que existe até hoje.

A grande virada, porém, veio em 1890, quando o barão francês Pierre de Coubertin fundou o Comitê Olímpico Internacional, para sistematizar diversas iniciativas esportivas que vinham acontecendo.

E, finalmente, em 1896, tivemos a primeira Olimpíada contemporânea, em Atenas, Grécia.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original