binomo banner


 

Em nossa contemporaneidade, dados tecnológicos e sistemas digitais definem, praticamente, todas as interfaces humanas. Assim, existe um enorme mercado de trabalho para profissionais dessas áreas.

O que pessoas “de fora” não sabem, é que um profissional de Tecnologias da Informação não é, simplesmente, um “profissional de TI”. Há algumas carreiras nas áreas de dados e sistemas, que são independentes entre si, e complementares.

São elas, Analista de Sistemas, Engenheiro de Dados e Programador.

Você sabe quais são elas? Quais são os campos de atuação delas? Quais são as diferenças? E o mais importante: você sabe por que empresas de sistemas e tecnologias precisam ter profissionais das três áreas?

Entenda.

 

Analista de Sistemas: estudos de processos, hardwares e softwares

Um analista de sistemas é o profissional que, como o nome diz, analisa sistemas de dados, processos e programas, da área de tecnologia de uma empresa.

Esses estudos têm, como finalidade, otimizar processos, hierarquizar sistemas e aplicações, e definir procedimentos e ações em sistemas digitais, em uma empresa.

Para tanto, esses profissionais estudam programação e linguagens de sistemas – os softwares –, experiência de usuário – UX design – e máquinas e equipamentos – hardwares.

De forma bem reduzida, o trabalho de um analista é, em parte realizar estudos de sistemas já existentes, buscando melhorias e falhas, em parte consiste em implantar novos sistemas.

Porém, os últimos avanços nas Tecnologias de Informação e Comunicação trouxeram novos campos de estudo, tais como Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês), redes de dados, linguagem SQL, Sistemas UML, entre outros.

 

Programador: alguém que cria, codifica e desenvolve sistemas de dados

O programador talvez seja o cargo mais popular entre os adolescentes, porque afinal, ele é quem cria programas. E o que é um programa? De maneira simplista, é um algoritmo (código de ações delimitado) que cumpre funções específicas.

Apesar de a programação envolver sistemas complexos, a primeira programação conhecida nos moldes que temos hoje surgiu em 1842, desenvolvida pela matemática inglesa Ada Lovelace.

Um programador, hoje em dia, é responsável por desenvolver programas dos mais variados tipos. Pode ser um app de celular (mobile), pode ser um sistema de segurança digital (e-trust), pode ser um gerente de projetos…

O trabalho do programador envolve uma ampla gama de possibilidades, incluindo a de ações ilegais – o trabalho dos ditos crackers.

O importante, aqui, é gostar de estudar novas tecnologias: a programação avança a passos muito rápidos.

 

Engenheiro de dados: um analista de comunicação e processos de informação

Um engenheiro de dados é o profissional da Ciência de Dados responsável por criar estudos estatísticos acerca de dados diversificados, para tanto, usando informações de biologia, economia, genética, sociopolítica, entre outros.

Em resumo, o engenheiro de dado cruza informações, a fim de aprimorar sistemas.

Mas esse emprego não é puramente estatístico. Há diversas tecnologias e linguagens utilizadas nesse trabalho, tais como a Python, a R e a MongoDB, e técnicas como Clustering, Rede Neural e aprendizagem por representação.

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original