Se você lê com frequência jornais e revistas, online ou impressos, certamente já viu lá colunas do tipo “Livros da semana” ou “Dicas de leitura” ou qualquer nome dessa natureza. Esse tipo de texto é uma crítica literária.

Um texto informando sobre um livro, indicando seu valor artístico e comercial.

Por outro lado, artigos longos, entrevistas com escritores e reportagens sobre autores também são críticas literárias, embora, por vezes, não tragam livros recentes, nem informações de compra.

Logo, surge a pergunta: o que é uma crítica literária? E qual a sua importância?

 

Crítica 1: informar sobre livros à venda

O primeiro cenário, o que se aproxima mais de um lugar-comum, é o de um texto que informa alguma coisa sobre dado livro, por vezes dá uma nota, e traz informações técnicas (número de páginas, lançamento, valor de mercado).

Esse tipo de texto é uma crítica literária, quando o que ele faz é, efetivamente, criticar livros: dizer se eles são bons ou ruins, apontar aspectos de interesse, informar que estão à venda nas livrarias.

Então, nessa primeira concepção, a crítica literária serve para isso: para informar as pessoas sobre um livro comercializado, e emitir opiniões sobre ele. Opiniões que, independente de serem um simples “Enredo dinâmico” ou “Personagens fracas”, são uma visão de mundo, sobre um livro.

Isso porque, normalmente, nesse tipo de texto, não sobra muito espaço para falar qualquer coisa além de observações gerais sobre enredos, personagens, algo de relevante sobre o autor…

Eventualmente, quem escreve essa coluna sequer tem formação em Literatura ou alguma área de Artes ou demais Ciências Sociais.

É um jornalista que gosta de ler, que escreve bem, e que acha importante mostrar para seus leitores o que vem sendo lançado.

E está tudo perfeitamente bem, nesse cenário. A crítica literária, por vezes, é um texto que serve ao mercado editorial.

 

Cenário 2: debater Teoria Literária e demais questões suscitadas por livros e pelo mercado editorial

O segundo cenário disso que chamamos de crítica literária já é algo mais específico. Inclusive, do ponto de vista do público-alvo.

Em algum momento da Historia dos jornalismo, provavelmente, tivemos leitores de jornais que se interessavam por todos os temas aprofundados em um jornal, com a mesma seriedade.

Isso porque, nesse segundo cenário, a crítica literária se presta a trazer debates que vão para além do simples “Gostei” ou “Não Gostei”. Traz, antes, discussões sobre a própria natureza do fazer artístico escrito.

Isso é importante, na medida em que essas discussões engrandecem, em muito, a leitura e a relevância de uma obra ou de um autor, para seu tempo. Além disso, ter uma população informada sobre essas questões, também é vital para a formação de um país com melhores condições sociais.

Isso acontece de fato? Sabemos que, muitas vezes não. Porque falta uma “Cultura Literária” (da mesma forma que falta uma “Cultura de Finanças” ou “Cultura de Business”).

Então, nesse cenário, a crítica literária serve para isso: debater a importância dos livros.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Abrir Chat