binomo banner


Muitas pessoas não sabem, mas, diante de problemas de qualquer natureza (chamado em Direito de lide), acionar advogados nem sempre é a melhor solução.

Por quê?

Porque, primeiro, acionar a justiça nem sempre é algo, simbolicamente, bom: mostra que a situação não pode ser resolvida sem uma intervenção assistida, de terceiros. Isso desgasta eventuais vínculos entre o réu e o autor.

Segundo, acionar um advogado envolve custos, e eventualmente, esses custos não vão envolver ressarcimento. Por exemplo, se você exigir uma indenização e perder: é um dinheiro que você usou e que não terá retorno.

Terceiro, a situação pode virar uma “bola de neve”, se não for administrada corretamente. Os juristas envolvidos podem começar a trazer questões maiores, e a lide, antes simples, se torna um processo complexo.

Logo, é sempre mais vantajoso resolver um problema de forma pacífica, extrajudicialmente.

Entretanto, nem sempre isso é possível. Quando, então, é a hora certa de acionar advogados?

 

Caso 1: Você se tornou alvo de um processo

Nessa situação, vamos ser francos: não dá para você resolver sozinho. Se você se tornou alvo de uma ação judicial, mesmo que você seja advogado da Ordem, o melhor é contar com o auxílio de um jurista.

Primeiro, por envolver linguagens e processos muito específicos.

Processar alguém (ou se defender de um processo) não é simplesmente fazer alegações. Há uma extensa Teoria do Direito, por de trás de todas as legislações e burocracias de nossa sociedade.

Resolver uma lide judicial sem ser jurista é quase como tentar, sem ser médico, identificar uma doença nos órgãos internos.

 

Caso 2: Uma das partes envolvidas age de forma intimidatória

Pessoas em situações de stress podem se tornar intimidatórias. Xingar, fazer ameaças veladas, usar de ironia e sarcasmo e, em tempos de WhatsApp, mandar áudios exaltados.

Diante de um quadro dessa natureza, evite se desgastar à toa. Acione um advogado, que será alguém que vai lidar com o caso de maneira objetiva, e sem se deixar intimidar por gestos cênicos (como os descritos acima).

Quando você se deparar com uma situação dessa natureza, fuja de reações passionais, pois elas se tornaram indícios acusatórios, depois. Se afaste da situação e peça auxílio jurídico.

 

Caso 3: Você não tem certeza quanto a validade das alegações apresentadas

Imagine que, durante uma tempestade, a árvore da sua rua desaba sobre o muro de sua casa e de seu vizinho. De quem é a culpa? Quem deve arcar com os custos? Tal situação é meramente ilustrativa, mas serve para indicar uma coisa: às vezes, estamos nos precipitando.

Ou seja, às vezes, temos uma convicção sobre um fato, mas ela, aos olhos da lei, não é válida. Logo, acionar um advogado ajuda você a entender a parte que lhe cabe na lide, e, como você deve agir.

Em Direito, nem sempre aquilo que parece “óbvio” é o que a Lei determina. Há um extenso arcabouço legislativo, com brechas, casos específicos e recursos, em situações legais.

Quando haver dúvidas, procure um advogado.

 

Veja Também:

Sucesso na Internet:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original